quarta-feira, 2 de março de 2011

Cientistas criticam mudanças no Código Florestal

As duas principais organizações científicas do país publicam nos próximos dias um aguardado relatório sobre a nova versão do Código Florestal Brasileiro. O texto deve esquentar mais ainda o debate sobre a lei no Congresso.
No documento, a SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência) e a ABC (Academia Brasileira de Ciências) dirão que as áreas de preservação permanente, como matas em margens de rio, não podem ser alteradas.
A flexibilização dessas áreas está prevista no texto que segue em análise na Câmara dos Deputados.

Editoria de Arte/Folhapress

Na verdade, continuam os especialistas, a lei atual dá a elas menos proteção do que elas precisam hoje. Essa proteção apenas diminuiria.
De acordo com os cientistas, tanto essas áreas quanto as reservas legais precisariam ser mantidas e recompostas para o bem da própria atividade agrícola.
Isso porque culturas como o café, soja e maracujá, por exemplo, dependem de 40% a 100% dos polinizadores que se abrigam nesses locais.
Os cientistas dirão também que o Brasil tem terras de sobra para a expansão da agropecuária, bastando para isso mudar a política agrícola, e que também é possível recuperar as áreas desmatadas de forma irregular.
Fonte:

2 comentários:

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Cacá, a lei não pode alterar os fluxos da vida; já estamos com a Terra danificada, pela não observância do modo de funcionamento da vida que não é servil ao Capital.
Precisamos ter cuidado. Postei, ontem, uma reflexão de Gregorio que disse que a natureza tem sido a força insurgente e revolucionária mais viva e ativa.
Preservemos a vida... Abraços, Jorge

Carlos Perez disse...

Justamente por isso somos favoráveis pela manutenção do Código Florestal, sem mudanças. As mudanças propostas pelo relatório de Aldo Rebelo irão diminuir ainda mais as APPs, RLs, reservas indígenas, quilombolas... Infelizmente Jorge, com a civilização e o "Homem Branco" esse fluxo natural da vida foi alterado, e não há volta, a menos que essa "civilização" saia do planeta.
Abs.
Cacá

Cacá Perez & convidados II

Charge do Toninho

Charge do Toninho