terça-feira, 15 de agosto de 2017

Plano Estadual de Cultura e Sistema Municipal de Cultura - Reflexões

O Fundo Estadual de Cultura, com repasse direto aos projetos culturais chega a apenas R$ 10 milhões, enquanto a Lei de Incentivo, que requer captação via ICMS, onde as empresas é que acabam selecionando os projetos a serem contemplados, além da burocracia no processo, chega a mais de R$ 90 milhões, na forma de "renúncia fiscal", que vem priorizando o interior de Minas no último edital.
Essa "renúncia", no entanto, vem sendo questionada há vários anos, assim como a "Lei Rouanet" e as Leis Municipais de Incentivo Fiscal, que no caso de Uberaba foi considerada "inconstitucional" pela PROGER e Secretaria da Fazenda, onde dos 17 projetos aprovados apenas 4 estão tendo repasses.
Um documento em defesa dos projetos aprovados e publicados no Porta Voz será apresentado ao Prefeito Paulo Piau, Presidente da FCU, Procurador Geral do Município e Secretário da Fazenda, visando minimizar os impactos aos projetos que aguardam há 2 anos sua realização, atendendo a milhares de agentes culturais, sociedade uberabense e regional, envolvendo artistas e entidades históricas de décadas.
Vale ressaltar que a lei do Sistema Municipal de Cultura inclui o CMPC-Conselho Municipal de Incentivo à Cultura, o Cadastro Cultural do Município, a Lei Municipal de Incentivo à Cultura e o Fundo Municipal de Cultura que encontra-se também pendente com 13 (treze) projetos aprovados em 2016.

Segundo dados da FCU o investimento à cultura representa apenas 0,53% do PIB do município, praticamente metade do mínimo de 1%, sem levar em conta os editais aprovados e ainda não repassados, e bem abaixo do percentual defendido pelo segmento cultural de 2%, tanto no orçamento da União, estados e municípios. 

Abaixo, coluna "CÁ ENTRE NÓS" de Alexandre Uberaba - Jornal da Manhã - 15-08-17
http://www.jmonline.com.br/novo/?colunas,92,C%C1+ENTRE+N%D3S


 

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Diretoria do TEU apresenta projetos ao Deputado Federal Marcos Montes

Deputado Federal Marcos Montes, Presidente do TEU Carlos Perez e 
Representante do Ponto de Cultura Cordas do Cerrado Gabriela Carvalho.

A Diretoria do TEU - Teatro Experimental de Uberaba reuniu-se com o Deputado Federal Marcos Montes nesta quarta, 26 de julho de 2017 em seu gabinete em Uberaba.
Um ofício foi entregue ao Deputado com inúmeras solicitações, bem como informes relacionados à área cultural e ambiental.
O Sistema Municipal de Cultura foi abordado solicitando o apoio junto ao Governo Municipal em defesa dos projetos aprovados no Fundo Municipal de Cultura e Lei de Incentivo Municipal, além da importância no fortalecimento do Conselho Municipal de Política Cultural e Cadastro Cultural do Município.
Solicitações de reforma à sede própria do TEU e apoio aos projetos culturais realizados por nossa Associação Cultural foram bem aceitas pelo Deputado Marcos Montes, que solicitou à sua assessoria o estudo para encaminhamentos de emendas parlamentares de aproximadamente R$ 250.000,00 (Duzentos e cinquenta mil reais) para a reforma do teatro, além de emendas específicas para os projetos culturais, lembrando que em 2004 houve uma grande reforma do TEU, quando o Deputado era então Prefeito.
O fortalecimento da Rede de Pontos de Cultura de Uberaba também foi solicitado, onde o Ponto de Cultura Cordas do Cerrado do TEU, teve como objetivo a revitalização da Orquestra de Uberaba, além da conscientização ambiental no município através da arte, palestras, ações propositivas.
Apoio à Orquestra de Uberaba e Orquestra Jovem Municipal e projetos de compensações ambientais, sociais e culturais frente aos impactos de empreendimentos no município, como o BRT e a expansão da cana-de-açúcar, também foram abordados.
Foi apresentado o CD "Spirit Shaman" onde a questão indígena foi avaliada com preocupação pelo Deputado que relatou sua experiência em tribo indígena e as condições precárias de alimentação e saúde, cobrando da FUNAI um maior comprometimento, e relatando algumas passagens no Congresso com o uso da causa indígena por pessoas mal intencionadas.
Foram entregues cópias dos projetos aprovados no Fundo Municipal (Induberaba-Entre Dois Mundos) e na Lei de Incentivo Municipal (Amado Meu-Cânticos e Danças), ambos focados nas relações Brasil-Índia, com dedicatória à ex-primeira dama Marília Cordeiro, grande defensora da integração das duas culturas, e praticante de yoga.
Foi entregue um relatório sobre o "Fórum Brasil Índia" e "Seminário Brasil Índia" realizados pela ABCZ, com promoção do Museu do Zebu e apoio da "Sankari Produções", Consulado Geral da Índia-BH, Câmara de Comércio Índia-Brasil, Devi Andrea Albergaria - Odissi Indian Dance, Casa do Folclore, Fazu e IFTM, com a participação especial de Milo Sabino (ator e diretor) e das dançarinas Andrea Albergaria, Claudia Minozzo e Veena Carmem Fournier. Destaque para a presença do Embaixador da Índia, Deputados indianos e do Cônsul Geral da Índia Élson de Barros Gomes Jr.
Estiveram presentes o Presidente em exercício do TEU Carlos Perez (Cacá Sankari) e Gabriela Carvalho representando o Ponto de Cultura Cordas do Cerrado.
Agradecemos em nome do TEU ao Deputado Federal Marcos Montes e sua assessoria pela atenção, reconhecimento e amizade.


terça-feira, 20 de junho de 2017

Cultura do opressor X Cultura do oprimido

A arte, quando dissociada das políticas públicas e instâncias deliberativas da sociedade civil, pode transformar-se em poderosa ferramenta de alienação cultural, social e política, reforçando a cultura do opressor sobre o oprimido, fortalecendo o autoritarismo e dificultando o empoderamento dos agentes e entidades culturais de uma sociedade, que se pretende democrática, e isso vale para todas as outras áreas.

Para se evitar a centralização do poder e garantir a devida participação da sociedade civil e terceiro setor, em parceria com o primeiro setor, criou-se o Sistema Nacional de Cultura-SNC, e os Sistemas Municipais de Cultura-SMC, com quatro pilares fundamentais: 1-  Conselhos Municipais de Políticas Culturais; 2-Cadastro Cultural do Município; 3-Lei Municipal de Incentivo à Cultura; 4-Fundo Municipal da Cultura.

Todo fazer cultural dos gestores públicos que levem ao enfraquecimento, desmobilização e até mesmo ao desprezo do SNC e SMC, são atos de autoritarismo e arbitrariedade, desproporcionais aos anseios dos segmentos culturais engajados na luta pela democratização, valorização e implantação dessas políticas públicas, discutidas e aprovadas em assembleias e conferências, por todo país.

O empoderamento de artistas, agentes e entidades culturais da sociedade civil, assim como dos cidadãos que interagem nas ações e projetos culturais destes proponentes, só ocorrerá quando os valores humanos, da ética, das parcerias e relações institucionais do primeiro, segundo e terceiro setores, se pautar no respeito e reconhecimento de suas diversidades.

A gestão pública que não prioriza os preceitos do SNC e SMC, reforça a centralização do poder e do fazer cultural, desagrega as instâncias representativas da sociedade civil e suas comissões temáticas, e pode gerar a desunião, o orgulho, a vaidade e a insegurança, trazendo para si toda responsabilidade, ocasionando a profusão mais da cultura do entretenimento do que da cultura transformadora que valoriza a independência, autonomia e empoderamento, não só dos artistas e agentes culturais, mas dos cidadãos e de toda sociedade.

Assim, pois, atender o planejamento e demandas do SNC e SMC, deveria ser prioridade da gestão pública, honrando responsabilidades e compromissos assumidos anteriormente, como os editais da Lei de Incentivo à Cultura e Fundo Municipal da Cultura, há mais de 01 (um) ano de atraso – como é o caso de Uberaba –, antes de contrair novas despesas e publicar novos editais, o que evidencia ainda mais o desrespeito para com os artistas, entidades do terceiro setor e comissões culturais do município, que avalizaram e deferiram os referidos projetos.

Resta saber se o artista e agente cultural estará representando os anseios dos segmentos culturais engajados nas políticas públicas e sistemas nacional, estaduais e municipais de cultura, fomentando, apoiando e fortalecendo o empoderamento e autonomia do próprio segmento cultural, agindo assim como transformador social; ou se estará reforçando a centralização de poder e subjugando as políticas públicas às políticas de governo, onde a tutela e imposição dos governantes se sobrepõe às políticas de estado, que se pretende em harmonia com os direitos da sociedade.

Finalizando, após mais de 45 anos do “teatro do oprimido” de Augusto Boal, sua revitalização se faz urgente e necessária a todas as áreas da cultura e da sociedade, diante da desigual e desproporcional luta que ainda persiste entre a cultura do opressor e a cultura do oprimido, onde o primeiro se utiliza do poder e recursos públicos para oprimir aqueles que o sustentam, com seus impostos, taxas, tributos, mão de obra, mente, espírito.        

domingo, 16 de agosto de 2015

Câmara Municipal de Uberaba concede "Homenagem Especial" ao TEU, pelos 50 anos de fundação - 1965-2015.

Presidente do TEU, Carlos Perez, mostra livreto original da peça inaugural do TEU "A VISITA", de outubro de 1965, na Tribuna da CMU. Doação de Carlos Alexandre Ulhôa, um dos 56 artistas e produtores que participaram da peça, adaptada por Maurilo Cunha Campos de Moraes e Castro, apresentada na Associação Esportiva e Cultural, Uberaba-MG.

Ator e conselheiro do TEU Milo Sabino e Carlos Perez (Cacá Sankari) fazem abertura artística da cerimônia de "Homenagem Especial" ao TEU, OASIS e FETI. Poema "Flores e Esperança" de Milo Sabino. Música "Cantilena da Bachiana nº 5" de Villa-Lobos.

Vídeo institucional dos 50 Anos do TEU, abertura. Realização: Câmara Municipal de Uberaba, TV Câmara e TEU. Direção: Cacá Perez. Produção artística e interpretação: Milo Sabino. Apoio: Fundação Cultural de Uberaba. Destaque para as presenças de Beethoven Teixeira, Secretário Adjunto do TEU e Carla Soares, representando a família Soares e parentes, onde 4 (quatro) atores participaram da peça inaugural: Flávio Soares, Evandro Soares, Carlos Luciano e Carlos Alexandre Ulhôa.  

Entrega da "Homenagem Especial ao Teatro Experimental de Uberaba - TEU, pelos seus 50 anos de fundação". Requerimento 0264 de autoria do Presidente da CMU Vereador Luiz Humberto Dutra e 1º Secretário Vereador Samuel Pereira.

Presidente do TEU e músico Cacá Sankari presenteia o Presidente Luiz Dutra e CMU com material de pré lançamento do seu livro/CD "Amado Meu - Cânticos e Danças".

Presidente da CMU Luiz Dutra e Vereadores (da direita para a esquerda) Kaka Se Liga, Franco Cartafina, Edimilson Ferreira, Elmar Goulart, Afrânio Cardoso, Cleber Humberto, Marcelo Machado Borges-Borjão, Ripposati, Samuel Pereira e Samir Cecílio. Homenageados: OASIS - Vera Lúcia e associadas, FETI - Lourival Santos e TEU - Carlos Perez e Milo Sabino. Representando a FCU Alexandre Ferreira.

Ao final da solenidade, o TEU, através de seu presidente Carlos Perez, apresentou um documento à Câmara Municipal de Uberaba, endossado por todos os Vereadores e Presidente da Casa, com relatórios e projetos do TEU junto à Fundação Cultural de Uberaba, Secretaria Municipal de Educação e Prefeitura Municipal de Uberaba, alguns em fase de realização, outros ainda em estudo e outros a serem viabilizados, e que serão encaminhados ao Prefeito Paulo Piau.

Fotos: Departamento de Comunicação da CMU
Cerimonial: Renata Gomide - CMU
Direção Geral - Comunicação / TV Câmara: Gê Alves

terça-feira, 21 de julho de 2015

Prefeito Paulo Piau, Presidente da Fundação Cultural Sumayra Oliveira e Presidente do TEU Carlos Perez assinam parceria da Orquestra Jovem de Uberaba

No dia 10 de julho de 2015 o Ponto de Cultura Cordas do Cerrado, através do TEU, representado pelo seu Presidente Carlos Perez, a PMU, representada pelo Prefeito Paulo Piau, e a FCU, representada pela sua Presidente Sumayra Oliveira, assinaram contrato de comodato de 15 instrumentos musicais (violinos, violas, violoncelos e contrabaixo acústico) para uso de aprendizes da Orquestra Jovem de Uberaba, com oficinas no Céu das Artes do Residencial 2000, onde aconteceu o evento, e Escola de Artes da FCU. 

Presidente do TEU Carlos Perez, Prefeito Paulo Piau e Presidente da FCU Sumayra Oliveira

Prefeito Paulo Piau assina contrato de comodato

Presidente da FCU Sumayra Oliveira discursa sobre a parceria com a Orquestra Jovem de Uberaba

Presidente Sumayra se emociona após discurso, lembrando da luta histórica da Orquestra de Uberaba de mais de 50 anos. 

Presidente do TEU, Prefeito Paulo Piau, Presidente Sumayra Oliveira e Coordenadora do Céu das Artes Sonia Costa

Prefeito Paulo Piau fala sobre a importância da música na inclusão social e capacitação profissional

Prefeito Paulo Piau parabeniza a Presidente da FCU Sumayra Oliveira

Presidente do TEU Carlos Perez agradece ao Prefeito Paulo Piau pela parceria e convida a Presidente da FCU Sumayra Oliveira para ser a madrinha da Orquestra Jovem de Uberaba. 
Agradecimentos à Coordenadora do Céu das Artes Sonia Costa, ao Diretor da SEDS Prof. Godoy, e demais autoridades presentes no evento, destacando a oficina do Ponto de Cultura Cordas do Cerrado realizada na Escola Municipal Profa. Ester Limírio em 2011 no Residencial 2000.

Ato oficial do empréstimo dos instrumentos do TEU para a Orquestra Jovem de Uberaba.

Da esquerda para a direita: Diretor da SEDS e ex-vereador Prof. Godoy, Representante do Residencial 2000, Diretor Artístico e regente Eliézer Tiago, Presidente do TEU Carlos Perez, Presidente da FCU Sumayra Oliveira-PCdoB, Prefeito de Uberaba Paulo Piau-PMDB, Coordenadora do Céu das Artes Sonia Costa e Diretor do Céu das Artes.

 Orquestra Jovem de Uberaba. Participação de ex-oficineiros do Ponto de Cultura Cordas do Cerrado e aprendizes. Regência Eliézer Tiago.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Fotos da Peça inaugural do TEU "A Visita" em 1965

Foto/arquivo pessoal: Flávio Soares

Foto/arquivo pessoal: Flávio Soares

Foto/arquivo pessoal: Flávio Soares

Foto/arquivo pessoal: Flávio Soares






segunda-feira, 20 de abril de 2015

TEU 50 ANOS - 21 de abril de 1965 a 21 de abril de 2015

Neste 21 de abril de 2015, Dia da Inconfidência Mineira, o TEU - Teatro Experimental de Uberaba comemora 50 anos de criação. Abaixo a capa do programa da peça inaugural do TEU, "A VISITA" de Friedrich Durrenmatt, com adaptação e direção de Maurilo Cunha Campos de Moraes e Castro e a Ficha Técnica.
Cortesia: Carlos Alexandre de Ulhôa Recife

Atores: Marly Boaventura, Hélio Borges, Ariovaldo A. Neves, Carlos Luciano, Evandro Soares, Roberto Bessa, Sebastião Devanir, Alirio Silveira, Carlos Antonio, Flávio Soares, Paulo Batista, José H. Capucci, Carlos Roberto, João Reinaldo, Norma Queiroz, Alba Lucy, José Ildefonso, José H. Colares, Antônio L. Costa, Carlos Pedroso, João Cid, Hélio Bessa, Hélio A. Pereira, Antônio Ronaldo, Vanderlei Gomes, Clewton Barbosa, Emerson Bevilacqua, Paulo Roberto, Mirna Rodrigues, Nilma A. Mendes, Maria de Lourdes, Nilda A. Mendes, Carlos Alexandre, Jamila Achcar, José Humberto, Manoel Afonso, Fauzi Miguel, Hamilton Geraldo e Nilsa Arruda.

Cenários desenhados por: Henri E. Carvalho - figurinos: Ivanir Bianchini e Vainice Andrade - eletricidade e iluminação: Pedro Brugnorotto - sonoplastia: Paulo Nogueira e Rogério Mascarenhas - execução dos cenários: Walter Barbosa - pintura dos cenários: José Lourenço - fotografia: Studio Schroden - arranjo e desenho da capa do carnet: Hélio Bessa - clicheria: C. Católico (Correio Católico), IDEX - diretor de palco: Paulo Silva - diretor do côro: José Ildefonso Pereira - publicidade: Hélio Bessa, Paulo Silva, Foze Sallum, Hildo Nunes Lourenço, Antônio Bessa e Mário Edmundo Dib - diretor comercial: Hildo Nunes Lourenço - efeitos sonoros: colaboração da Emisco (S.P) e Rádio Soc. T. M. (Rádio Sociedade do Triângulo Mineiro).

Peça de Friedrich Durrenmatt - Adaptação e Direção de Maurilo Cunha Campos de Moraes e Castro.




segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Convocação aos associados do TEU - Teatro Experimental de Uberaba

CONVOCAÇÃO

Convocamos os associados do TEU – Teatro Experimental de Uberaba para homologação da prorrogação de mandato de 20 de novembro de 2013 a 20 de novembro de 2015, nos termos do Artigo 17, parágrafo 2º e Artigo 33 do estatuto, oficializada através de “Comunicado” de 20 de novembro de 2013, regulamentado pelo Regimento Interno, e para a alteração do parágrafo 2º do Art. 17 do estatuto.

Local: TEU – Teatro Experimental de Uberaba
Data: 13 de dezembro de 2014 (sábado)
Hora: 15 horas  

Art. 14, parágrafo 1º: A Assembléia Geral se instalará em primeira chamada com a metade dos associados em pleno gozo de seus direitos estatutários e, em seguida e última chamada, 30 minutos após a primeira, com a presença de qualquer número destes associados e deliberará por decisão da maioria simples dos presentes.

Uberaba, 8 de dezembro de 2014

Carlos Marcos Perez Andrade
Presidente em exercício do TEU – Teatro Experimental de Uberaba
CNPJ 19.059.070/0001-43
Rua Padre Zeferino, 988
Uberaba – Minas Gerais



domingo, 20 de julho de 2014

Rede Pontos de Cultura se reúne com MinC, FCU e Prefeito Piau

Neste sábado, 19 de julho, a convite da FCU, participei de reunião sobre a Rede Pontos de Cultura de Uberaba, representando o Ponto de Cultura Cordas do Cerrado (TEU), onde estiveram presentes a Representante Regional do MinC, Cesárea Macedo, Prefeito Paulo Piau (PMDB), Presidente da FCU Sumayra Oliveira (PCdoB), Lisete Resende, Mestre Café, Graça Salvador, Kate Árabe, Kleider Risso e Núbia Nogueira, representando o Ponto de Cultura Capoeira para Todos - Gingando contra a exclusão (CCCAB).

A Presidente da FCU, Sumayra, fez a abertura da reunião, agradecendo a presença de todos. A renovação da Rede Pontos de Cultura e novas mudanças, positivas, no formato da parceria entre o MinC, Prefeitura, FCU e entidades culturais, foram repassadas pela representante regional do MinC.

Cesárea informou sobre decreto da Presidente Dilma (PT), publicado em maio (alterando o decreto 6.170/2007) criando um marco legal da cultura, onde instruções normativas específicas seriam adotadas, respeitando as particularidades dessa área. Outro ponto positivo foi a mudança no formato atual, de convênio, para prêmio, em relação aos Pontos de Cultura, o que facilitará a gestão, diminuindo a burocracia e isentando de impostos as entidades proponentes, como disse a Ministra da Cultura, Marta Suplicy: “As novas regras assinadas pela presidenta Dilma vão beneficiar diretamente os agentes de Pontos de Cultura, uma das políticas mais abrangentes e democráticas do Ministério da Cultura. A alteração na política de prestação de contas, com olhar sensível às particularidades de cada projeto, é fundamental para a sobrevivência desses grupos e a democratização do acesso à cultura no país”.

O Prefeito Paulo Piau (PMDB) se colocou à disposição para dar continuidade à parceria com o Ministério da Cultura, informando, inclusive, que já estava assegurado no orçamento do município para 2014, os recursos necessários para a celebração desta renovação.


Vários assuntos ligados às políticas públicas da cultura foram abordados, sempre esclarecidos pela Cesárea, que não mediu esforços para responder a todos, destacando sempre a importância do Sistema Nacional da Cultura e Sistema Municipal da Cultura como o meio mais eficaz de democratizar a cultura em nosso país. 

Jornalista Graça Salvador, Mestre Café, Presidente Sumayra (PCdoB),
Prefeito Piau (PMDB), Representante MinC Cesárea, Kate Árabe,
Lisete Resente, Kleider Risso e Núbia Nogueira.

Núbia, Lisete, Cesárea, Cacá, Kate e Mestre Café.

Cesárea, Kate, Sumayra, Piau, Graça e Mestre Café.



quarta-feira, 28 de maio de 2014

Seus versos essenciais

Terezinha Hueb de Menezes em noite de autógrafo

As coisas essenciais não têm valor. Talvez por isso mesmo, sejam essenciais.
Há sete dias uma amiga querida partia para “a grande viagem”, como minha mãe costumava dizer. Muitas lembranças afloravam em versos coloridos e perfumados que ela deixou, intocáveis pelo tempo, tangidos pela alma.
Uma de suas crônicas dizia sobre a quase impossibilidade de “passarmos a vida à limpo”, pois “tentando corrigir um erro, poderemos estar incorrendo em outro, talvez mais acentuado que o primeiro. O que ficou para trás, portanto, ficou, com seus acertos e seus enganos”.
E entre os “acertos” e “enganos” fica a vivência da magia da existência, que Deus nos presenteou.
Além dos julgamentos e interpretações está a vida, plena e absoluta, determinada a seguir em frente, ainda que pareça ir em direções que não compreendamos.
Porém, o essencial está ali presente: o ar, o sol, as flores, a água, a terra, os pássaros, a natureza enfim, e quem somos, a perceber-nos parte dessa essência, ou não.
O universo materializado que conhecemos e o universo imponderável e infinito que desconhecemos nos envolve os sentidos, e quem somos na transcendência.
Porém, o essencial está ali presente: o amor, a paz, a amizade, a felicidade, o êxtase da existência enfim, a perceber-nos parte desse cosmos, ou não.
Hoje, novos velhos amigos e seu amado a recebem, amiga.
Porém, “fica conosco” também, hoje e sempre, no teu exemplo de vida e em teus versos essenciais: “Fica conosco, Senhor, é tarde, a noite já vem”. Fica conosco! E nós ficaremos contigo: e assim, nem nós nos afastaremos de ti, nem tu te afastarás de nós. E como nos farás companhia, também companhia faremos a ti. Tua presença tornará nossa jornada mais leve, pois teremos quem nos ampare, nas horas claudicantes, quem nos apresente o ombro, na premência do consolo, quem recolha nossas lágrimas, teimosas em cair, quem nos afague a face, quando o sorriso desabrochar, nas horas de alegria. “Fica conosco, Senhor! Fica conosco! ” *Lc 24,29 (Terezinha Hueb de Menezes)
Carlos Perez



segunda-feira, 20 de maio de 2013

"Minas Território do Saber" e Reunião Regional dos Pontos de Cultura do Triângulo Mineiro. 21 de maio no TEU


Olá Ponteiros,

Lembro a todos que na próxima terça-feira nossa cidade receberá mais um programa do projeto MINAS TERRITÓRIO DA CULTURA, no TEU- Teatro Experimental de Uberaba, com início às 9h, e encerramento às 18h. 

Durante a manhã o ProgramaMinas Território do Saber -  Capacitação sobre Prestação de Contas de Convênios

Com Maria Consuelo Carvalho que é diretora de Convênios e Prestação de Contas da Secretaria de Estado de Cultura

Após o almoço-programa: Dinamicas Territoriais - Reunião Regional dos Pontos de Cultura do Triângulo.
O Ponto de Cultura "Cordas do Cerrado" fará uma apresentação cultural em nome de todos os Pontos, e após terá início a reunião contando com as presenças da Superintendência de Interiorização da SEC, e a Representante Regional do Ministério da Cultura, Cesária Macedo. 
Será uma excelente oportunidade para tirar dúvidas e obter informações sobre a prestação de contas, e assim seria importante se vocês levassem seus formulários /dúvidas para aproveitarem bem o momento. 
E à tarde outra grande oportunidade para dialogarmos sobre as diversas questões dos Pontos nesse espaço aberto à escuta e ao diálogo com a SEC e com o MinC. 
Entendendo a importância desse evento a Fundação Cultural espera contar com a presença de todos. 
Não é necessário inscrição prévia. Qualquer dúvida acessem o link: http://www.cultura.mg.gov.br/territoriodacultura/index.php/uberaba
Grande abraço,
Lisete



Lisete Resende
Fundação Cultural de Uberaba
(34) 3331 9200 / (34) 9978 0707

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Sarau dos Artistas no TEU

O "SARAU DOS ARTISTAS NO TEU", idealizado por Alexandre Singer, atual Coordenador de Teatro da FCU, chega à sua terceira edição com ótima performance de estrutura física, além do tradicional talento das "pratas da casa", artistas uberabenses, grupos e ongs culturais.
Coral Cidade de Uberaba

Cassia Magaly / Atriz

Alexandre, Neca e Cacá

Lupa, Tiago e parceiros

Emílio / ator / Cia. Rogê

Mestre Café / Diretor Cultural FCU e Núbia

Maraísa / atriz e músicista e Lívia / atriz

Toi / Rapper

Tony / violão, Alexandre / voz, Mestre Café e filho / percussão, Marly / flauta



Parabéns à Fundação Cultural de Uberaba pela realização do evento e a todos os seus funcionários pela dedicação e carinho na produção deste verdadeiro espetáculo.
Em nome do TEU quero agradecer a todos os grupos culturais e artistas que participaram deste sarau, que é de todos nós, e aos amigos e comunidade uberabense que prestigiou a todos nós, artistas de Uberaba. 



quarta-feira, 6 de março de 2013

Presidente da FCU Sumayra Oliveira cumpre agenda no Teatro Experimental de Uberaba

Alexandre Singer-Diretor de Teatro da FCU, Sumayra Oliveira-Presidente da FCU e Milo Sabino-Conselheiro do TEU

Cumprindo agenda, conforme divulgada, a Presidente da Fundação Cultural de Uberaba - FCU, Sumayra Oliveira, esteve nesta terça-feira, 5 de março, na sede do TEU - Teatro Experimental de Uberaba, se reunindo com entidades culturais, entre elas o TEU, UJE, UAU, artistas e realizando encaminhamentos administrativos da FCU.
O músico Marcelo Prado elogiou a iniciativa da Presidente Sumayra de gestão itinerante, estreitando os laços entre o Poder Público e comunidade, identificando "in loco" as demandas, agilizando as solicitações e valorizando o segmento cultural.
No período da tarde esteve no Conservatório E.M. Renato Frateschi, em reunião com a Diretoria da escola e professores, acompanhada do Diretor de Teatro, Alexandre Singer e do Presidente do TEU, Carlos Perez.


sexta-feira, 1 de março de 2013

Gestão itinerante da Fundação Cultural de Uberaba-Confira a agenda da Presidente Sumayra de 04 a 08 de março de 2013

Na próxima terça-feira teremos a honra de receber a Presidente Sumayra em nossa sede, onde o TEU estará representando a Casa da Cultura do Município por um dia.
Parabéns aos gestores culturais pela iniciativa, fazendo votos de sucesso.
A seguir, mensagem enviada pela Presidente da FCU com a agenda da semana:

"Informo que devido às demandas da Fundação Cultural de Uberaba em suas diversas estruturas, estarei despachando, a partir do dia 04/03, dos seguintes equipamentos culturais (abaixo listados), no sentido de dar maior celeridade em nossas ações".

Sumayra Oliveira.
Presidente da Fundação Cultural de Uberaba


Pedro Amui Trio no TEU - IV Mostra de Jazz e Música Instrumental de Uberaba

Pedro Amui Trio:
Pedro Amui/Teclado, Giovanni Longo/Bateria e Gringo/Baixo acústico e elétrico.
Durante a IV Mostra de Jazz e Música Instrumental de Uberaba, no dia 23 de fevereiro, sábado, no TEU.
Realização: Fundação Cultural e Sesi. Apoio: TEU, Chopperia do Mário, Archimedes Chopperia, LP Bar, Black & Jack e Mira Produtora.

Foto: Arquivo TEU

Folder da IV Mostra

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Fundação Cultural contrata artistas para o carnaval

Nos ajude a divulgar. A Fundação Cultural de Uberaba (FCU) contratará via carta –convite, 10 arte-educadores para trabalharem diretamente com crianças e 10 artistas com inserções culturais e esquetes, para os dias do carnaval (09 a 12/02). Além das cinco bandas que serão licitadas.

Importante o quanto antes, deixarem seus currículos aqui na sede da FCU com a Ida.

Outras informações pelo 3331 9203. Boa sorte a todos!

Sumayra de Oliveira
Presidenta da FCU

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Entrevista com a Presidenta da FCU Sumayra de Olilveira-PCdoB

Presidenta da FCU Sumayra de Oliveira-PCdoB e ex-Vereador Lourival dos Santos-PCdoB em evento de nomeação do secretariado do Prefeito Paulo Piau-PMDB no dia 31 de dezembro de 2012 na CMU.

Nomeada Presidenta da Fundação Cultural de Uberaba (FCU) pelo Prefeito Paulo Piau-PMDB, Sumayra de Oliveira Silva-PCdoB é graduada no curso superior de Tecnologia em Desenvolvimento Social pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (2008). Especialização em Docência no Ensino Superior (UFTM - 2009). Aluna especial do Mestrado em Ciências Sociais (UFU, 2010 /2011). Cursando graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Sociais (IFTM- campus Uberaba). Ex-Diretora do Departamento de Documentação e Pesquisa da Câmara Municipal de Uberaba e Presidente do PCdoB- Uberaba (MG).

A seguir trechos do bate-papo com a Presidenta da FCU, como gostaria que fosse chamada, em homenagem à Presidenta Dilma-PT.
TEU: Parabéns Presidenta Sumayra, em nome do TEU – Teatro Experimental de Uberaba, e temos a certeza de que falamos em nome de todos os artistas e segmentos culturais de nosso município.

Estamos começando um novo governo. Qual é a sua expectativa em relação ao trabalho que o PCdoB já fez pela cultura em dois mandatos, e agora está sendo contemplado pelo Prefeito Paulo Piau, a participar como primeiro escalão em seu governo, em reconhecimento ao PCdoB e ao seu trabalho, e como você pensa a gestão cultural pelos próximos quatro anos?

Presidenta Sumayra: Obrigada pelo reconhecimento. Apesar de todos os desafios tivemos um avanço que é o Sistema Municipal de Cultura e o Plano Municipal de Cultura. Nós não temos que inventar a roda. A política pública está constituída enquanto lei, e isso obviamente teve uma grande contribuição do PCdoB, de um camarada nosso que foi o Zuzu, que esteve lá por quase oito anos. Temos de reconhecer a parcela de contribuição que ele deu na Fundação Cultural constituindo esse Sistema Municipal. Uma pessoa que compreende a gestão da cultura. (...) O Sistema e o Plano Municipal de Cultura, articulados pelos Conselhos, a perspectiva é de uma gestão extremamente democrática, extremamente transparente, com as portas escancaradas da Fundação Cultural para discutir com toda sociedade e todos os artistas. Fazer uma gestão em conjunto com o Conselho (Conselho Municipal de Política Cultural). Que nenhuma decisão seja tomada sem a participação do Conselho. E aí de fato, efetivar e amadurecer as políticas públicas e acabar com essa política clientelista de “pires na mão”. Tem que ter edital, tem que ter planejamento, buscar recursos, previsão orçamentária(...). Eu acredito que é pegar o que já está colocado (o próprio prefeito disse para nós), tudo o que está aí que foi feito por pessoas que contribuíram muito para a história dessa cidade, respeitar isso.

TEU: Qual seria sua primeira ação nesse começo de mandato? Você já pensa em uma Conferência Municipal da Cultura no primeiro semestre ou um Encontro Cultural?

Presidenta Sumayra: Eu não consigo Cacá, trabalhar sem planejamento. Nós temos que sentar com a equipe e ter um planejamento com o Conselho. Esse planejamento tem que seguir o Sistema Municipal de Cultura e o Plano Municipal de Cultura.

TEU: O Conselho Deliberativo da Fundação Cultural será retomado?

Presidenta Sumayra: Eu não tenho conhecimento se este conselho está em funcionamento. Mas é legítimo e tem de ser mantido. Mas nesse primeiro momento penso que temos que dialogar muito com o Conselho Municipal de Cultura.

Em outro entendimento do planejamento nós temos um grande desafio de imediato que é fazer o carnaval, e a gente ainda não está a par da situação financeira. O Prefeito já sinalizou que quer o carnaval. Nós temos que rever as experiências passadas. O Lourival (Vereador do PCdoB e ex-presidente da Câmara Municipal) que fez um grande Reveillon e tem uma experiência de um evento excepcional na Praça da Mogiana. Existe um sentimento de revitalização da Praça da Mogiana com a Cidade Cultural, mas nenhuma decisão pode ser tomada sem ouvir a comunidade, sem ouvir o conselho, sem ouvir a comunidade do samba, sem ouvir os movimentos culturais. Sem criticar, acho que a fundação teve grandes avanços, mas o momento é de abertura, de diálogo, de democracia. É isso que nós temos no planejamento geral, é isso que nós temos que continuar investindo aqui. E para mim, em relação à questão do planejamento, nós não temos que pensar muito em infraestrutura não. Nós já tivemos um governo de muita infraestrutura e muitas obras. Nós temos que pensar em gente. Recurso é pra manter as pessoas aonde estão e fazendo o que fazem.

TEU: O Prefeito disse que gostaria de ser reconhecido também como o Prefeito da cultura e do esporte. Você que está na pasta da cultura, que tem viés com a educação, meio ambiente, turismo e outras áreas, e o tanto que Uberaba pode evoluir nessa visão macro, o que pensa sobre esse novo impulso que o Prefeito coloca nestas áreas?

Presidenta Sumayra: Eu penso que o Prefeito já é da área do esporte e dialoga muito bem com o Ministro que é inclusive do nosso partido (Aldo Rebelo-PCdoB), acredito que não terá nenhuma dificuldade, tendo um bom gestor na pasta, de consolidar Uberaba como a cidade do esporte inserida nas Olimpíadas de 2016 que é um grande projeto estruturante.

Na cultura nós temos grandes desafios para consolidar Uberaba como uma cidade cultural, desafios históricos que vem desde a década de 80 com a criação da Fundação Cultural. Se a gente pegar o histórico da FCU é um histórico um pouco complicado de processo, realmente, na implementação de uma política pública cultural. Mas no que depender da gente, da nossa experiência e da experiência do PCdoB que já esteve lá, eu tenho certeza de que vamos poder fazer este link da cultura com o turismo, e para isso nós temos que valorizar as pessoas que estão nos nossos bares, nossos restaurantes, nossas igrejas, nosso mercado. Eu fui comprar uma lembrança agora no mercado para mandar a um amigo no Rio de Janeiro e vi a dificuldade do artesão que está ali há anos, em um espaço quente e que quando chove, chove nas peças dele, com o mercado praticamente sucateado. O que nós temos ali que salva é a pessoa. O investimento na pessoa é fundamental. Agora, entendo também que para que tenhamos um serviço efetivo na cultura, alguns projetos de obra são importantes, e o Mercado, acho que é o primeiro deles, porque é o espaço que recebe nossos turistas e tem uma marca da nossa cultura local, do patrimônio histórico e que está sofrendo muito, e essa é uma área que gosto muito: a revitalização dos patrimônios históricos. E poder trazer isso para o turismo, acho que o segmento irá gostar.

TEU: Já que você disse sobre a valorização das pessoas, o que pensa em relação às ONGs culturais que estão aí há anos, segurando a cultura, a arte, o artesanato. O PCdoB, inclusive, teve participação fundamental, através do ex-vereador Lourival e o Zuzu, por trazer a Rede de Pontos de Cultura para Uberaba, sendo a primeira rede do estado, e contemplada com oito Pontos de Cultura, coordenadas por oito ONGs de nossa cidade. É possível manter, continuar com essa Rede?

Presidenta Sumayra: Com certeza. A gestão pública não se faz sozinha. A sociedade organizada é que tem uma parcela enorme de responsabilidade. O Ponto de Cultura é isso: manter as pessoas fazendo o que elas já fazem. É nisso que precisamos investir. Se as organizações não governamentais já desenvolvem uma atividade cultural, não precisamos tirar eles de lá e assumir essas atividades, ou criar outra estrutura. Nós temos que manter quem cria. Manter as pessoas nos seus lugares. E eu acho que o eixo para isso é através das organizações não governamentais, que são as parceiras da gestão pública. Agora, temos que fortalecer a gestão pública. Não podemos corresponsabilizar as ONGs por essa gestão. O Paulo Piau disse que quer as ONGs reconhecidas em seu governo, através inclusive do SEPAI, que foi desativado, em um espaço que elas possam ter captação de recursos. Um auxílio para fazer isso e a Prefeitura ajudar. Porque elas são parceiras, um braço e uma perna da PMU. Valorizar, eu penso que é um verbo que vamos utilizar muito. Valorizar as pessoas, diálogo aberto, democracia, transparência: é a ordem do Prefeito.

TEU: Para finalizar, gostaria que você deixasse o seu recado de Ano Novo para os artistas, agentes culturais, enfim para a comunidade uberabense, e em nome do Teatro Experimental de Uberaba desejamos a você toda sorte, reconhecendo sua competência, formação e história de luta, seu engajamento pessoal e político junto ao Partido Comunista do Brasil.

Presidenta Sumayra: Primeiro eu quero deixar um recado pra você. Ter o seu reconhecimento para mim é começar com o pé direito, porque você é uma pessoa que faz há muito tempo, sozinho, pela cultura de Uberaba e a gente sabe como foi essa relação com o Teatro Experimental de Uberaba. É um novo tempo. E eu acho que você contribuiu muito, inclusive para esse novo tempo. São ações de pessoas como você que vão dando o recado: “olha, não estamos sozinhos não, estamos de olho”. Parabéns a você e ao seu trabalho e que você continue sendo um grande parceiro.

E o meu recado. Eu acho que Uberaba merece uma gestão mais próxima de seus anseios. O uberabense tem que ter orgulho de ser uberabense. Nós vamos resgatar esse orgulho através da cultura. Nós temos que ter orgulho da nossa Princesa do Sertão que foi precursora no processo de desenvolvimento. Quando a gente teve a saída dos nossos uberabenses para a busca do Zebu (na Índia), várias outras cidades se desenvolveram. Eles foram desenvolvimentistas. Quando nós fundamos a Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro esse foi um processo desenvolvimentista. Nós temos aqui, você sabe disso, grandes compositores, pessoas que influenciaram na música. Nós temos que começar a criar identidade. Então, eu desejo a todo uberabense um excelente Ano Novo, e reflexão sobre a nossa história. Uberaba é nossa, e vai ser cada vez melhor a partir do momento em que a gente se identificar com essa cidade. Feliz 2013.

sábado, 10 de novembro de 2012

No subterrâneo da cultura de Uberaba



A tarde chuvosa trazia novos ares sobre Uberaba.

Aos poucos, artistas e simpatizantes pela causa cultural foram se reunindo debaixo da marquise do “Cine São Luiz”, abandonado, e que tanto representou para a nossa cultura.

Os organizadores da Virada Cultural esclareceram mais uma vez o motivo de nosso “Movimento Limpeza na FCU”.

Empunhando cartazes descemos rumo à Câmara Municipal, e embaixo do quadro representando a “Independência do Brasil” nos postamos, como a clamar também por independência.

Debaixo de chuva acendemos velas, representando os 800 artistas que participariam da Virada Cultural, e nos dirigimos para a sede da Fundação Cultural de Uberaba.

Em silêncio os artistas, lado a lado, foram colocando suas velas e acendendo a de seus parceiros, simbolicamente, sobre a mureta da sede da FCU, formando uma verdadeira procissão de chamas e sonhos de várias gerações, unidas ali, pela arte e pela dor.

Atrizes e atores chorando, não por encenarem um personagem, mas representando a si mesmos, suas almas e sofrimentos; músicos, escritores, comediantes, artistas de circo, skatistas, amigos da arte, enfim, comungando juntos a mesma dor.

Um poema de Drummond resgatou nossa indignação e ao som do Hino Nacional fomos lembrando que “o filho teu não foge à luta” e “nem teme quem te adora a própria morte.”

Formamos uma só voz, um só corpo e adentramos no “subterrâneo” dos porões da cultura uberabense. Treva e sobriedade. Cheiro de morte, morte e vida Severina. “Sobre teus túmulos flores amarelas nascem”, dizia o poeta. “No subterrâneo!!!” também dizia, e respondíamos: - no subterrâneo!!!

Gerações que se uniram por um mesmo sonho, antigo novamente, pois como diz o poeta: “os sonhos não envelhecem”.

Cacá Perez
Artista

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Ao Prefeito Anderson e aos candidatos Lerin e Piau

Há momentos na vida em que temos de nos lançar do precipício dos medos e das normas diplomáticas.

Estou em prantos e pensando o que fiz de errado nesta vida.

Tenho mais de 30 anos de vida artística, voluntária, querendo apenas o bem para esta cidade, na qual nasci.

Sempre busquei ser amigo, companheiro e fazer o melhor para minha comunidade.

Estou na luta pela cultura de nossa cidade desde os meus 17 anos.

Hoje estou com 49 anos e não quero aqui falar de minha carreira artística, que deixo para meus amigos e profissionais da área discorrerem ou não sobre meus méritos.

Hoje quero apenas fazer um pequeno pedido ao prefeito Anderson e ao próximo prefeito de Uberaba, seja ele Lerin ou Piau.

Como artista e presidente do TEU – Teatro Experimental de Uberaba, nunca passei por tanta humilhação, intimidação e falta de respeito quanto como estou passando com esta atual gestão petista na Fundação Cultural de Uberaba.

Que exemplo de companheirismo os senhores gestores me deram.

Me pediram um abaixo assinado com os artistas da cidade para que entregassem ao prefeito Anderson, como prova de credibilidade aos petistas, frente à cultura. Que engôdo. E fiz.

Mês que vem faz um ano em que não sou chamado para nenhuma atividade da Fundação Cultural de Uberaba. Sou responsável pelo Ponto de Cultura Cordas do Cerrado, do qual sou o idealizador, porém nada recebo, embora todos recebam pelo projeto que eu fiz.

Pressões de toda ordem já recebi. Inclusive para que devolva o dinheiro já recebido pelo Ponto de Cultura, por ter feito críticas ao Ministério da Cultura.

Não temos sequer uma gaveta para guardar documentos do TEU, na sede de nossa entidade, já que a Fundação Cultural manda e desmanda em nosso teatro.

Até chantagem de termos de pagar para utilizarmos a nossa sede já fizeram.

Adjetivos não tenho, em meu vocabulário para traduzir o que estes “ex-companheiros” petistas fizeram e fazem comigo, ex-petista por 25 anos e com o TEU, uma das entidades mais antigas de nossa região, e que completa 47 anos em 2012.

Até dispensado do trabalho, no palco, já fui, na gestão do PT na Fundação Cultural, infelizmente.

Estava me apresentando em um dos stands da ABCZ com o Sérgio Ramos e Milo Sabino, quando por telefone fomos dispensado do cachê, em plena apresentação, pela Diretora Cultural. Tentei contato com o presidente da FCU, em vão. Realmente nessa vida passamos por tudo, ao menos uma vez. Ela alegou critério de “rodízel”.

Pelo jeito, se depender da vontade destes senhores, vou ficar na fila de espera até morrer, ou mudar de cidade, já que um ano se completou.

Hoje não tenho dinheiro sequer para pagar metade da faculdade de meu filho, ou seja, se depender da FCU, artista não pode viver de arte, nem sobreviver.

Já apresentei relatórios para o deputado Adelmo e executiva do PT, que nada fizeram a respeito.

Infelizmente, pessoas que nada entendem de cultura ganham seus salários e dormem com as suas consciências tranquilas, ou o que restaram delas.

Quem me conhece sabe de minha história e de meu caráter.

Apoei Anderson em seu primeiro mandato e apesar de estar no PT, na época, nunca pedi nada.

Peço apenas, se for possível, que o final de seu segundo mandato seja marcado com a presença de pessoas representativas de nossa cultura.

Desabono, totalmente, a carta de apoio que fiz para que estes petistas estivessem à frente da Fundação Cultural de Uberaba.

Peço ao próximo prefeito de Uberaba, que não esteja em seus planos o retorno destas pessoas à gestão cultural de nosso município.

Infelizmente meu sentimento é de que Uberaba ainda é uma TERRA MADRASTA, como dizia o Doca.

Tem momentos em que precisamos nos lançar, sem medo, ainda que nos custe a vida, mas é preciso, ao menos, nos sentirmos vivos, antes de morrermos, em vida.

Por isso, peço, encarecidamente, que a cultura de Uberaba seja mais amada e cuidada, por pessoas solidárias e que entendam a alma do artista. Que não sejam oportunistas ou absolutistas. Que sejam competentes, sem ser arrogantes. Que sejam sábias, sem ser soberbas.

A arte é uma das poucas esperanças que ainda restam para nossa civilização falida.

É uma das poucas virtudes que ainda restam do nosso espírito caído nos desencantos do poder que a tudo corrompe, avilta, persuade, engana, corrói.

Um canto de liberdade, por favor, neste final de ano.

Que 2012 não seja um ano de perdição.

Sei que dentro de cada alma do homem público habita o divino, a "graça derradeira do porvir", como diria nosso poeta Jorge Bichuetti.
Por favor, por favor, por favor...

Que o final de 2012 seja marcado não pelo fatídico destino da desesperança.

Feliz fim de ano, Uberaba.

Feliz Ano Novo... sem o velho absolutismo, sectarismo e personalismo do passado.

Cacá Perez

Artista desencantado e Presidente do TEU - Teatro Experimental de Uberaba

Cacá Perez & convidados II

Charge do Toninho

Charge do Toninho